1/09/2009

"A maior flor do mundo" de José Saramago

Competêcias:Desenvolver a capacidade do reconto escrito e oral.
Actividades: Ouvir ler a Obra "A maior flor do Mundo" de José Saramago; fazer o reconto oral; fazer o reconto escrito; gravação dos recontos; reconto gráfico de uma parte da história que mais gostaram.

Ontem ouvimos ler o conto "A maior flor do mundo" de José Saramago.
Na sua história, José Saramago diz não saber escrever para crianças. Realmente o conto tinha muitas palavras difíceis! No entanto, a história foi lida pela nossa professora estagiária e leu-a tão bem... nós conseguimos perceber a história, do princípio até ao fim! Após termos ouvido a leitura, passamos ao reconto oral. A Alice começou a contar e quando ela se esquecia de algum pormenor importante, cada um de nós ia acrescentando o que faltava. Conseguimos contar tudo de tal forma, que a nossa professora até nos deu os parabéns.
Hoje fizemos o reconto por escrito! No final, cada um leu o seu trabalho e, entre todos, escolhemos oito para serem aqui publicados e lidos pelos seus autores.
.
A Flor Maior do Mundo
.
Era uma vez um menino que vivia na aldeia. Certo dia o menino decidiu atravessar o rio Nilo e o monte. Viu muitas flores, mas uma estava murcha. foi vinte vezes ao rio e enchia as mãos quanto podia, mas chegava lá com três gotinhas de água e foi assim que a flor começou a crescer.
O menino já cansado deitou-se ao pé da flor e adormeceu de seguida.
Os pais e toda a restante família do menino estavam preocupados, pois ele não avisou ninguém para onde ia. Nunca se lembraram que existia aquela flor! Assim que se lembraram olharam para lá e foram a correr para ver se ele lá estava. Foi aí que o encontraram e disseram-lhe que, mesmo que seja por um bom motivo, deve-se avisar para onde se vai e com quem.
A partir desse mesmo dia o menino nunca mais saiu de casa sem avisar os pais e sem o consentimento deles.
.
Trabalho de:
Hélder Nuno Gomes Pereira
.
A Flor Maior do Mundo
Era uma vez um menino que fugiu de casa para construir a sua história. O seu caminho foi longo, ele teve de ultrapassar um rio e subir uma montanha. No cimo da montanha ele encontrou uma flor murcha e para fazer alguma coisa bonita na sua história foi outra vez ao rio Nilo buscar água para regar a pobre planta. Foi uma vez e encheu o mais que pôde, mas quando chegou só tinha três gotas, foi mais vinte e mais cem mil vezes. Depois o menino acabou por adormecer, cansado, debaixo da planta. Passaram as horas e os pais dele começaram a ficar preocupados com ele e foram à sua procura. Quando viram a flor acharam logo que não era normal e foram lá ver. Quando chegaram acordaram o seu filho e levaram-no para casa. Agora quem o vê já sabe da sua história.
.
Trabalho de:
Alice Brandão
.
A Maior Flor do Mundo
Era uma vez um menino que saiu de casa e atravessou um rio e uma floresta. Depois andou, andou e numa colina que subiu encontrou uma flor murcha.
O menino olhou para a flor e ficou com pena dela. Então pensou que tinha que ir buscar água para regar a flor, para ela não morrer.
O menino atravessou outra vez a floresta e trouxe água do rio nas suas mãos, mas como era longe só conseguiu regar a flor com três gotas, mas a flor cresceu, o menino voltou ao rio, regou, e a flor voltou a crescer, o menino ia e vinha, e com apenas algumas gotinhas de água a flor cresceu, cresceu e ficou enorme.
Então o menino olhou para a flor e sorriu, ela estava enorme! Toda a gente a podia ver. Cansado de tantas viagens deitou-se ao pé da flor e adormeceu.
A flor olhou para o menino e como agradecimento fez-lhe sombra e com uma pétala cobriu-o.
Já tarde os pais preocupados procuravam o menino por toda a parte, e de repente olharam e viram uma flor enorme.
Então os pais foram ter com a flor e viram o seu filho a dormir ao pé da flor. Abraçaram-no e levaram-no para casa.
.
Trabalho de:
Iara Silva
.
A Maior Flor do Mundo
Inês.mp3
Era uma vez um menino que vivia com os seus pais, um dia saiu pelos fundos do quintal de sua casa.
De árvore em árvore a brincar foi-se desviando de sua casa. Atravessou um grande rio, até que foi parar a uma montanha, onde encontrou uma pequena flor murcha.
Para lhe matar a sede, o menino foi muitas vezes ao rio, para ir buscar duas ou três gotinhas de água de cada vez, nas mãos, para regar a flor.
A flor cresceu e ficou grande, bonita e dava muita sombra. O menino estava tão cansado de tantas vezes ir ao rio que adormeceu debaixo de uma pétala.
Os pais e as pessoas da aldeia foram à procura dele, mas não o encontraram. Foi então que ao longe viram uma grande flor, numa montanha.
Os pais e as pessoas da aldeia foram até à montanha e viram o menino deitado debaixo da flor.
Em forma de agradecimento a flor tapou o menino do calor, pois ele tinha-lhe dado uma nova vida.
.
Trabalho de:
Inês Félix Marques
.
A Maior Flor do Mundo
Sara.mp3
Era uma vez um menino que queria contar uma história. Ele saiu de casa e pelo caminho encontrou uma flor grande, só que ela estava murcha. O menino teve pena e então voltou para trás, até ao rio, e encheu as duas mãos com água. Quando regressou para regar a flor só tinha três gotas de água, pois perdeu o resto pelo caminho. Então o menino, voltou ao rio mais umas 120 vezes. De tantas vezes que andou para trás e para a frente, ficou cansado, que se encostou à flor e acabou por adormecer. Os pais do menino, quando chegaram a casa não encontraram o filho e ficaram preocupados. Então foram procurá-lo com a ajuda dos vizinhos. Quando o encontraram, estava a dormir debaixo da flor e esta já não estava murcha. Na aldeia toda a gente sabia a história do menino e da flor gigante.
.
Trabalho de:
Sara Patricia Osório Rodrigues
.
A Maior Flor do Mundo
Marcelo.mp3
No livro “A Maior Flor do Mundo”, José Saramago conta a história que gostava de saber escrever para crianças. Ao longo do conto, o autor avisa quando se aproximam as palavras mais difíceis e expressões mais complicadas aos olhos do público mais novo.
O livro é destinado às crianças mas José Saramago pretende, através dele, mostrar alguns símbolos e pequenas coisas a que os adultos devem dar mais importância. Os adultos não devem pensar só em si mas criar esperanças e valores.
E se as histórias para crianças passassem a ser de leitura obrigatória para os adultos? Seriam eles capazes de aprender realmente o que há tanto tempo têm andado a ensinar?José Saramago
.
Trabalho de:
Marcelo Oliveira

3 comentários:

Anónimo disse...

Ora aí está uma boa proposta: as histórias para crianças passarem a ser de leitura obrigatória para os adultos.

Que tal fazerem esta pergunta a adultos vossos conhecidos, analisarem as respostas e depois darem conta aqui no blogue dos resultados?

Não me fizeram a pergunta, mas eu respondo na mesma :) Talvez me ajude a voltar a ver o mundo com a transparência dos olhos das crianças, mas só se eu tiver o coração muito limpinho!

E agora um segredo: tenho sempre literatura para crianças na secretária e na mesinha-de- cabeceira :)

Beijinhos
Altina

ALICE disse...

Estes recontos estão um máximo!
Vamos continuar.

ana isabel disse...

Meus Parabéns pelo excelente trabalho!!!
Inspiraram-me e, como sou professora, também fiz esta actividades.
Os meus alunos adoraram.
Obrigada!!!
Um beijinho para todos!
Ana
EB1 Monte Estoril

 
Copyright 2009 Nós somos. Powered by Blogger
Blogger Templates created by Deluxe Templates
Wordpress by Wpthemescreator
Blogger Showcase